(Mais) 10 lugares para chorar em Sao Paulo

(Mais) 10 lugares para chorar em São Paulo

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Há uns dois ou três anos, eu fiz o meu primeiro post viral: 10 lugares para chorar em São Paulo. Você provavelmente o encontrou em algum momento, visto que teve sei lá quantas centenas de milhares de visualizações e inspirou listas semelhantes em diversas cidades.

Desde então, o post já saiu do ar. Mas achei que a cidade merecia uma nova versão da lista, então aí está: para aliviar os corações pesados, o stress do dia a dia ou só se permitir emocionar!

Ah: esses lugares também podem ser visitados por quem não estiver tão afim de chorar em público, mas quiser conhecer as principais regiões da cidade.

1. Farol Santander

Se você gosta de DRAMA, o Edifício Altino Arantes é perfeito: tem a vista panorâmica para a cidade que dá aquela aura poética de novela, mas sem as horas de espera do Martinelli e com muito menos gente para te assistir sofrendo em câmera lenta.

Leia também: Como visitar o Edifício Martinelli, em São Paulo

2. Parque da Aclimação

Tem gente o dia todo dando voltinhas no lago, mas dá para encontrar alguns cantos mais escondidos com um banco para você se sentir engolido pelo skyline de São Paulo (o parque fica num nível mais baixo, o que faz com que os prédios pareçam maiores ainda) e chorar à vontade.

3. Jardim Oriental

Esse cantinho na Liberdade costuma ficar bem cheio aos finais de semana, quando rola uma feirinha de comidas. Mas, em dias úteis, pode ser um bom esconderijo para dar uma desacelerada no dia a dia e aliviar o stress em um ambiente bem zen. Logo ao lado, dá para se sentir pequenininho observando a cidade por cima da avenida 23 de Maio e, depois, tomar um café na Bakery Itiriki.

4. Centro Cultural São Paulo

Ponto de encontro pertinho da Paulista, com exposições, shows ao vivo, exibições de filmes e todo tipo de manifestação cultural, o CCSP é também um ótimo lugar para passar despercebido. E, se todo o espaço coberto não te agradar, dá para chorar ao ar livre, na varanda panorâmica ou na pracinha lateral.

5. Aeroporto de Congonhas

Ninguém vai achar estranho alguém estar chorando no saguão de qualquer aeroporto, em qualquer lugar do mundo, a qualquer hora. E eu posso garantir isso especialmente em Congonhas porque já usei o saguão como palco de choros bem soluçados. Ô sofrência.

6. Ibirapuera

Com a abertura da estação AACD-Servidor do metrô, chorar no Ibirapuera ficou mais fácil: basta caminhar cerca de 15 minutos para chegar ao parque. Lá, não faltam opções: além das ruazinhas e espaços abertos, há pontos mais famosos, como o Pavilhão Japonês, a Praça Burle Marx e a Antiga Serraria.

7. SESC

A famosa vista do Mirante do Sesc Avenida Paulista

São Paulo tem SESC espalhado por todo o canto, e ô lugar agradável que é o SESC! Tem exposições, shows, teatro, biblioteca, cinema… É só achar um cantinho para dar uma relaxada e deixar as emoções aflorarem – e, depois, até tomar um cafezinho delicioso com preço justíssimo.

8. Minhocão

Passear ali aos finais de semana e feriados é uma delícia por si só. Mais gostoso ainda é parar para admirar a vista, especialmente olhando o Banespão ou o Copan. Estar no coração da cidade pode emocionar e, garanto, ninguém vai te julgar por derramar umas lágrimas. Quer mais? A previsão é que, até o fim de 2020, o Minhocão vire parque em tempo integral.

9. Avenida Rebouças

Só mais um dia nesse INFERNO de avenida

Acho que você só recebe a carteirinha de paulistano depois de chorar bem choradinho preso no trânsito, e a Rebouças é meio que um trânsito constante, a qualquer hora do dia, qualquer dia da semana. De quebra, a avenida vai da Marginal Pinheiros até a Paulista e passa por vários pontos interessantes, especialmente para quem quer comer ou beber alguma coisa ou fazer compras.

10. Metrô

Não tem como escapar dessa: transporte público deve ser o melhor lugar do mundo, num geral, para chorar. Em horário de pico, é capaz de encontrar tanta gente aos prantos que até rola uma solidariedade. Especialmente se for na baldeação da Luz ou da Sé na hora de pico.

***

(Mais) 10 lugares para chorar em São Paulo

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o blog para falar de viagens, da vida viajando, da falta que faz viajar! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Sou formada em jornalismo, tenho um cachorro chamado Bernardo, gosto de pizza e roo unhas o tempo todo. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários