Queimem a bruxa: a tradicao da Befana na Italia

Queimem a bruxa: a tradição da Befana na Itália

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Depois do Natal e do Ano Novo, uma outra festa acontece na Itália, especialmente na região do Veneto: é a epifania da Befana, no dia 6 de janeiro, o mesmo no qual comemoramos o Dia de Reis no Brasil (e tiramos as decorações de Natal).

Na festa da Befana, as crianças ganham muitos doces e assistem uma fogueira em forma de bruxa ser queimada, às vezes até com fogos de artifício e gritos de uhul!

Talvez você tenha ficado tão confuso quanto eu ao saber que, em 2019, se “comemora” a queima de uma bruxa na Itália. Mas essa tradição não tem origem nas execuções medievais, e, sim, nos ritos pagãos. Então, por mais que seja estranho queimar a bruxa, não é exatamente um ato de crueldade.

A história da Befana

Conta-se que, quando os Reis Magos estavam a caminho de Belém para visitar o menino Jesus, eles se perderam e pararam para pedir ajuda na casa de uma velha senhora, a Befana. Agradecidos pela orientação, a convidaram para seguir viagem com eles, mas ela recusou.

Depois, arrependida, tentou encontrá-los, mas não conseguiu. Por isso, ela deixa doces nas meias de todas as crianças na noite do dia 5 para o dia 6 de janeiro, na esperança de que alguma delas seja Jesus. Se a criança não se comportou, em vez disso, recebe um pedaço de carvão (hoje, é um doce em formato de carvão).

Quem visita supermercados e feiras italianos nessa época encontra várias meias cheias de doces e bonecas de bruxa por causa disso 😉

A origem da Befana

Como a maioria das festas de origem católica que celebramos também no Brasil, a Befana é, na verdade, uma ressignificação de uma comemoração pagã. Neste caso, ela remonta à época da semeadura nas regiões agrícolas e acontece nos doze dias depois do fim dessa etapa, que é o momento em que as sementes vingam ou não.

Portanto, era um período de expectativa e esperança, já que a sobrevivência das pessoas dependia disso! Então, a noite do 12o dia era de festa – e, no frio italiano no início do ano, uma festa em volta da fogueira vai muito bem. A direção em que o vento sopra as chamas da fogueira indica se será um bom ano: se o vento for do sudoeste, vem chuva para irrigar as plantações; se for nordeste, um período de seca é esperado.

Outro detalhe da origem pagã da Befana é a própria bruxa: na mitologia romana, a deusa Diana era a protetora dos bosques e florestas, voaria sobre as plantações trazendo boa sorte.

Por que se queima a Befana?

befana fogueira italiaQuando me contaram que a epifania da Befana era uma festa feita para crianças e na qual queimam a bruxa, fiquei, confesso, assustada. A gente sabe que tantas mulheres foram queimadas vivas na era medieval acusadas de bruxaria e uma comemoração disso é, no mínimo, de péssimo gosto. Até porque a Befana é uma bruxa boa!

Na verdade, ainda não estou 100% convencida que a queima da Befana não é inspirada nessa prática e assisti-la sendo queimada não é algo que me agrada (mas talvez eu seja sensível demais).

No entanto, os significados me convencem um pouco: não é feita uma fogueira na qual a Befana é largada, mas, sim, é uma fogueira em forma de bruxa. Ela simboliza o início de um novo ciclo, com a “queima” do passado que prepara o terreno para um bom ano novo.

Comemorações da Befana pela Itália

Em todo o país, há festas para celebrar o dia 6 de janeiro. Na cidade onde eu moro, que é uma cidade pequena, foi feita uma espécie de “vila da Befana” com barraquinhas de artesanato, doces, vin brulè (tipo o nosso vinho quente da festa junina), apresentação de coral e até uma casa da Befana, onde havia uma fila imensa para visitar a bruxa. Houve até um cortejo dos Reis Magos até a casa dela.

doces befana italia
Também teve cookie gigante de graça e teve Giovana aos 28 anos na fila junto da criançada pra comer cookie de graça

Comentei do vinho quente e reparei uma coisa curiosa: a “estética” da festa da Befana lembra a nossa festa junina, com fogueira, vinho quente, barraquinhas e até os tecidos diferentes no figurino dos participantes 😉

Outras cidades têm outros costumes, como a Regata da Befana, em Veneza, e a maior meia de doces do mundo em Viterbo. O vídeo abaixo mostra algumas:

***

Queimem a bruxa: a tradição da Befana na Itália

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o blog para falar de viagens, da vida viajando, da falta que faz viajar! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Sou formada em jornalismo, tenho um cachorro chamado Bernardo, gosto de pizza e roo unhas o tempo todo. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários