Cidades da Italia em que eu NAO moraria

Cidades da Itália em que eu NÃO moraria

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Já falei aqui no blog como foi que escolhi a cidade onde moro hoje e trouxe um estudo com as melhores cidades pra morar na Itália em 2020.

Acho que escolher a cidade onde morar é um dos primeiros pontos que a gente decide quando planeja se mudar pro exterior, e foi uma das minhas missões quando estive aqui pra fazer o reconhecimento da cidadania italiana: além de voltar pro Brasil com o processo concluído, claro, pensar em cidades onde a gente poderia morar dali a alguns meses.

Antes mesmo de chegar na lista, já vou explicar alguns pontos: é óbvio que eu não conheço a Itália inteira, muito menos seus milhares de comunes. É impossível fazer um estudo tão profundo assim de todo o território em poucos meses, então foquei no que eu, de cara, sabia que queria – os pré-requisitos estão neste post. 😉

Então, vamos lá: estas são as cidades onde eu NÃO moraria na Itália!

1. Roma

Foto por Raymond Schiopu/Unsplash – unsplash.com/@raym0nd_unu

Já cheguei com o pé na porta, né?

Pra mim, Roma foi daquelas cidades que eu comecei a apreciar mais a cada vez que pensava nela depois de ter ido. Sinceramente, não vejo a hora de voltar e ficar mais tempo: seria meu sonho passar um mês em Roma pra apreciá-la com a calma que uma cidade de milhares de anos merece? Seria.

Mas morar em Roma me pareceu o oposto de tudo que eu procurava, a princípio por ser uma cidade muito grande e vir com tudo que uma cidade muito grande vem, como valores altos e distâncias longas. Além disso, é turística DEMAIS, a ponto de ser difícil até de andar na rua! E, pra completar, minha experiência com o transporte público lá foi bem ruim saindo das regiões mais turísticas e não queria isso no meu dia a dia.

Então, por mais que Roma tenha um lugar cativo no meu coração, não é um lugar onde eu gostaria de ter um endereço.

2. Florença

Foto por Ahmed Mansour/Unsplash – unsplash.com/@ahmedmansour_25

Ela é linda, é o berço do Renascimento, é a princesa da Toscana, mas eu não moraria em Florença!

Os mesmos “problemas” que me impediriam de morar em Roma aparecem também aqui. Florença foi uma cidade onde eu tive bastante dificuldade em me locomover (faltou planejamento? Talvez) e onde vi mais turistas que italianos. Além disso, é tão cara que não tinha a menor condição do meu orçamento permitir viver entre suas obras.

3. Siena

Foto por Antonio Ristallo/Unsplash – unsplash.com/@ondealfa

De todas da lista, Siena talvez tenha sido a que mais simpatizei, de fato, pra morar. Tem um quarto dos habitantes de Pádua, onde moro, e o preço dos alugueis é parecido. Também tem universidade e uma vida noturna agitadinha, ou “coisa pra fazer”, que era uma das coisas que buscávamos!

O principal motivo que me impediu de colocar Siena na lista foi uma coisa bem particular, que pode até parecer pequena, mas que era um dos pré-requisitos: a cidade é só subida! Como faríamos tudo de bicicleta se só tem subida??

Então, Siena, ti voglio bene, mas não deu.

4. Milão

Foto por Fernando Meloni/Unsplash – unsplash.com/@f_meloni

Essa é até curiosa: quando vim fazer a cidadania, tinha certeza que ficaria num comune perto de Milão, com o qual tinha trocado alguns emails sobre o processo. Então, estava certíssima que viveria na província de Milão. Mas não consegui uma residência ali de jeito nenhum, e acabei mudando para o Veneto (a história toda está neste post).

No fim, foi até bom: não gostei tanto assim de Milão. Não entenda mal: é uma cidade bonita, com bastante coisa pra ver e, imagino, quanto mais tempo passar lá, mais coisa você descobrirá. Mas… Simplesmente não clicou, não tive vontade de continuar lá por muito tempo.

5. Veneza

Foto por Ludovico Lovisetto/Unsplash – unsplash.com/@ludovicolovi

Vamos começar tirando uma coisa da frente: estou falando da parte de Veneza que a gente imagina, não da parte do continente (normalmente, o pessoal mora em Mestre). E Veneza é aquela coisa toda: é diferente, algo que você só vai encontrar aqui. Tem seus encantos, sua história, é pra andar 15km no dia e terminar exausto, achando que não viu nem um terço. Voltar o tempo todo e, ainda assim, sentir que tem algum segredo ali que você não consegue descobrir.

Mas morar em Veneza, no centro histórico, deve ser um porre.

Primeiro, porque é caro, super caro. Estou falando de uma média de aluguéis que começam em 900 ou mil euros! Depois, porque suas vielas podem encantar quem passeia, mas imagine percorrê-las para ir ao mercado ou à farmácia. O vaporetto, que é tipo o ônibus de Veneza, também é caro e passa apenas pelos canais principais – dependendo do local, é uma bela caminhada até um ponto. E, além disso tudo, é uma das cidades mais visitadas do mundo.

E, pra você não achar que estou exagerando, um amigo italiano que estudou na universidade lá morou por um semestre em Santa Lucia e achou tão ruim que voltou pra casa dos pais, a mais de 50km da faculdade, pra fazer bate-e-volta todo dia.

Vale lembrar: essa lista não quer dizer que são cidades ruins pra morar, ou que você deveria desconsiderar na sua busca. Pelo contrário: acho que você tem que saber quais são os seus pré-requisitos e fazer sua própria pesquisa, porque suas opiniões podem ser totalmente diferentes das minhas! De repente, o que é caro pra mim é barato pra você, ou um aspecto que é inviável pra você não importa pra mim. Combinado? 😉

E você, o que prioriza na hora de pensar numa cidade pra morar? Me conta nos comentários!

Playlist: vida na Itália

Cidades da Itália em que eu NÃO moraria

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre
foto perfil beijo e ciao giovana penatti (2)

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o Beijo e Ciao para falar sobre viagens: dicas de passeios, lugares incríveis, experiências transformadoras e as dores e alegrias de morar fora! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários