Como e passar o Reveillon em Milao: minha experiencia em 2019

Como é passar o Réveillon em Milão: minha experiência em 2019

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Com o fim do ano, é hora de escrever um post que eu estou guardando há quase doze meses: o Réveillon em Milão!

No ano passado, quando vim para a Itália para fazer o reconhecimento da minha cidadania italiana, passei o Natal sozinha e também seria esse meu destino no Ano Novo, mas calhou de uma amiga estar no país com o namorado. E, como ela estava em Milão, a cerca de 2h da cidade onde eu morava, combinamos de nos encontrar e passar a virada, todo mundo junto!

Nosso plano era jantar em casa, no apartamento do cunhado dessa amiga, e depois ir para a praça do Duomo para a contagem regressiva, com uma ou duas garrafas de vinho debaixo do braço, porque beber na rua em Milão no Réveillon deveria ser caríssimo (spoiler: é).

Réveillon em Milão: como se vestir

Juro que, por baixo, tinha muito brilho!

O clima na noite de Réveillon no norte da Itália é bem gelado: o inverno começa oficialmente no dia 22 de dezembro, então estamos praticamente no auge do frio.

Para manter um look digno da data – leia-se: muito brilho – , usei um vestido com uma blusa térmica por baixo e duas meias-calças: primeiro, uma de lã e, por cima, uma de nylon que comprei no Brasil. Costumo usar assim porque, além de ficar mais quentinho, não gosto do acabamento das meias de lã e acho que uma mais fina por cima deixa mais bonito!

Depois disso, um cachecol, um casaco da estação e luvas. E pronto: Réveillon na rua bem quentinho!

Confesso que, no fim da noite, lá para as duas da manhã, o frio apertou e nem tudo isso de roupa segurou. Mas já estava na hora de voltar, mesmo, então não foi um grande problema 😉

Leia também: 4 passeios para fazer em um dia em Milão

Réveillon na praça do Duomo

Nos programamos para chegar à praça cerca de uma hora antes da virada. Como se pode imaginar, rolam alguns shows antes, então pretendíamos curtir um sonzinho e tomar nosso vinho na praça do Duomo que, obviamente, estaria lotada.

Mas tudo bem, Ano Novo é assim em qualquer lugar do mundo, né?

Só que, além de lotada, a praça estava fechada! Todos os acessos a ela estavam bloqueados. Esperávamos que fosse algo temporário, já que, do lugar onde estávamos, a praça definitivamente não parecia lotada.

Então, fomos o mais pra frente possível e esperamos.

Esperamos…

Esperamos…

Terminamos de tomar nossa garrafa de vinho apertados entre dezenas de desconhecidos e esperamos mais um pouco…

Até que começou a contagem regressiva e percebemos que, definitivamente, não passaríamos a virada na praça do Duomo. Em vez disso, passamos espremidos entre desconhecidos numa das ruas de acesso!

Imagens de dor e sofrimento: nossa vista do Duomo + só faltou uma pinga de metro nesse rolê

Mas, sinceramente, foi muito mais divertido do que este post talvez esteja deixando parecer. A situação toda foi tão aleatória que passamos a noite toda dando risada e brincando com quem mais estava ali – porque, claro, estava todo mundo na mesma!

Passada a contagem regressiva e os cumprimentos de Ano Novo, acabaram os shows, a entrada na praça do Duomo foi liberada e pudemos passear um pouco na madrugada do primeiro dia do ano no centro de Milão. Talvez por conta do frio, logo essa região ficou mais vazia e pudemos caminhar sem muita dificuldade pela praça, pela Galleria Vittorio Emanuele e até o Castelo Sforzesco.

Veja todos os posts sobre Milão do blog!

Ano Novo em Milão: vale a pena?

Confesso que nunca tinha passado o Réveillon num lugar público, digamos assim. Normalmente, fico com meus amigos ou minha família na casa de alguém… Mas nunca tinha passado a virada na Avenida Paulista, em Copacabana, nem visto a bola descendo na Times Square, na Champs Elysées ou sei lá onde mais as pessoas costumam passar o Réveillon em grandes cidades!

Então, o que sei sobre esse tipo de experiência é com base nos relatos que já ouvi. E, por isso, o Ano Novo em Milão me parece bastante semelhante ao Ano Novo em qualquer outro lugar do mundo: a festa tem um roteiro bem estabelecido e hora para acabar, mas a diversão depende muito mais de cada um! 😉

E feliz ano novo também para quem esqueceu essas duas tacinhas na frente do Castelo Sforzesco!

E você, onde sonha em passar o Ano Novo? Conta pra mim nos comentários!

***

Como é passar o Réveillon em Milão: minha experiência em 2019

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre
foto perfil beijo e ciao giovana penatti (2)

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o Beijo e Ciao para falar sobre viagens: dicas de passeios, lugares incríveis, experiências transformadoras e as dores e alegrias de morar fora! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários