4 passeios para fazer em um dia em Milao

4 passeios para fazer em um dia em Milão

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Eu não acho que Milão seja lá uma cidade super turística. Quer dizer, há destinos que exigem mais tempo e dedicação para se conhecer as atrações mais famosas, mas o principal de Milão dá para cobrir em apenas um dia.  Depois, Milão é uma cidade que merece ser vivida: se perder pelas ruas, conversar com as pessoas e explorar cada cantinho é parte imprescindível do programa lá. E, no fim, é a parte mais legal de viajar! 🙂

Como já falei aqui, comecei minha jornada para reconhecer a cidadania italiana com um vôo direto de São Paulo para Milão e, por isso, passei minha primeira semana no país nessa cidade. Para mim, os pontos turísticos a seguir são obrigatórios para quem visita Milão pela primeira vez – e com pouco tempo!

Ah, para quem prefere vídeo, no fim do post tem um resumindo tudo 😉

Duomo

duomo milano

 

Nem tem o que dizer, né? É o símbolo de Milão e fica bem no centro da cidade, com acesso superfácil de metrô. Ela é uma das catedrais mais importantes da Europa, uma das mais famosas em estilo gótico e demorou séculos para ser construída: começou em 1386, mas só foi terminada em 1965!

É possível visitá-la, mas é necessário comprar ingressos antes no site ou na bilheteria do Duomo. O valor mais alto é para subir no terraço, de onde se tem uma vista bem legal da cidade, e que vai de € 4,50 a € 13. Se já estiver lá dentro, visite também a parte subterrânea. Nela, há ruínas do século IV das igrejas de Santa Tecla e de Santa Maria Maggiore, que ficavam no mesmo local.

Eu não visitei o interior da catedral nessa viagem, mas fiquei bastante curiosa em ver as estátuas dentro (especialmente a de São Bartolomeu, que não tem pele!). Dessa vez, me contentei em admirar as estátuas da porta que também são lindíssimas. E, dizem, dão sorte se você der uma esfregadinha nelas!

Galeria Vittorio Emanuele II

milao galeria vittorio emanuele

Se você só tiver tempo para ver uma atração em Milão, veja o Duomo e a Galeria Vittorio Emanuele II. É que uma fica bem do ladinho da outra, então é meio inevitável!

Para nós, reles assalariados que confiam no 13o para viajar todo ano, o passeio na galeria é admirar a arquitetura, especialmente o teto de vidro e aço, que foi um marco na época da construção, no século XIX. Isso porque ela é um shopping de luxo, com lojas das marcas mais caras do mundo, além de restaurantes chiquérrimos.

Também tem um ritual para dar sorte: sob o domo, no centro da galeria, há o mosaico de um touro. Encaixe o calcanhar nos testículos dele e dê três voltinhas. É fácil de achar porque tanta gente já ez isso que tem até um buraco no lugar (além de uma fila para fazer a mesma coisa).

Ah, enquanto estiver nessa região, aproveite para experimentar o panzerotto do Luini. É como um risole bastante famoso na cidade. Tem doce, salgado, assado ou frito, e custa uns € 2.

San Bernardino Alle Ossa

milao alle ossa

Pode ser que eu seja um pouco darks demais (não sou), mas essa era uma das coisas que eu mais queria ver em Milão. A igreja de San Bernardino Alle Ossa fica pertinho do Duomo e, na verdade, é conhecida pelo seu ossário. Nele, há… centenas? Milhares? Enfim, muitos ossos preenchendo as paredes e fazendo desenhos até o teto.

Há diversas explicações para a origem dos ossos: a versão mais oficial diz que eles vieram de um antigo cemitério próximo, mas também li que eles são de cristãos que foram martirizados, pacientes do hospital del Brolo e até presidiários.

A visita é gratuita e um tanto quanto macabra. Confesso que até o cheiro do ossário me deu uma bad, mas é um passeio bem diferente!

Castello Sforzesco

milao castello sforzesco

Localizado no que já foi o limite de Milão, passear pelo Castello Sforzesco é como abrir uma janela de volta no tempo. Ele começou a ser construído no século XV e, desde então, passou por diversas reestruturações, demolições e reconstruções, além de diversos donos. E, para mim, tem uma graça especial: foi o primeiro castelo que visitei na vida!

Hoje, tem diversos museus, mas é, sozinho, um passeio incrível. Prestando atenção nas plaquinhas explicativas, dá para aprender bastante coisa. Por exemplo, observar os resquícios da decoração renascentista que foram descobertos em uma das renovações foi um dos meus momentos preferidos, assim como ver um mapa medieval da cidade e identificar o castelo, o Duomo, a muralha que conectava as portas…

Também dá para aproveitar que está ali e dar uma volta no parque Sempione até chegar no Arco della Pace.

Mapa

Veja abaixo o mapa com todos os locais citados marcados, para agilizar seu roteiro:

Vídeo

Veja também os outros posts sobre Milão:

***

4 passeios para fazer em um dia em Milão

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o blog para falar de viagens, da vida viajando, da falta que faz viajar! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Sou formada em jornalismo, tenho um cachorro chamado Bernardo, gosto de pizza e roo unhas o tempo todo. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários