Esperando a Nao-Renuncia: em contato com o Consulado

Esperando a Não-Renúncia: em contato com o Consulado

Estou na oitava semana de espera pela minha Não-Renúncia. Já chorei muito, já pensei em voltar pro Brasil e depois vir de novo, já fiquei o dia inteiro sem sair do quarto, já aceitei que meu ranger de dentes não vai embora tão cedo… A ansiedade está em níveis nunca antes vistos por aqui.

A espera pela NR é muito, mas muito pior do que a espera pelo vigile.

Como esse documento não pode ser obtido diretamente por nós, requerentes de cidadania, não tem muito o que possamos fazer para acelerar o processo. Mas tem algumas formas de, digamos, dar um toque. Afinal, também são pessoas que trabalham nos comunes e nos consulados. 😉

Não sabe o que é a Não-Renúncia? Leia este post antes!

Quando cobrar o consulado

O consulado italiano tem até 30 dias para responder a NR. Já vi em alguns sites a lei que diz que são 90 dias, mas o email que o próprio consulado de São Paulo me mandou fala do prazo anterior.

Antes dos 30 dias, não tem o que fazer, só esperar. Depois, já dá para se mexer para cobrar uma resposta do consulado.

Mas atenção: não é da data da sua solicitação, mas da data que o oficial do comune pediu a NR para o consulado. Nem sempre essas datas são as mesmas. No meu caso, o pedido de NR foi enviado quase um mês depois do meu pedido de cidadania!

Então, antes de entrar em contato com o consulado, saiba qual foi a data do envio do pedido da NR.

Primeiro passo: o sollecito

Quando fizer 30 dias dessa solicitação, você pode ir ao comune e pedir que o oficial faça um sollecito (se diz “sólechito“). É só um follow-up, um outro email via PEC que ele manda para dar uma cobrada amigável no consulado.

PEC é a sigla de Posta Elettronica Certificata, que é um serviço de email que tem valor legal e aviso de recebimento, usado para a comunicação com e entre órgãos italianos. Qualquer um pode fazer uma, mas ela é paga e custa a partir de 5 euros ao ano.

No meu caso, o comune é bem organizado e, quando fez 30 dias do pedido, enviou o sollecito sem eu pedir e me mandou uma cópia por email.

O pessoal diz que, depois do sollecito, a resposta vem rápido, em mais ou menos uma semana. O meu sollecito acabou de ser enviado, então não posso comentar sobre a minha experiência nesse caso – ainda, mas temos fé!

Segundo passo: a diffida

Se o consulado demorou mais do que isso, o próximo passo é recorrer aos recursos “oficiais”: a diffida é uma notificação extrajudicial e costuma ser redigida e enviada por um advogado via PEC.

Ela é um aviso de que o consulado não cumpriu o prazo e, se não resolver a situação logo, você poderá acionar o Tribunal Administrativo de Roma. Portanto, é o que antecede as últimas consequências, que seriam levar o caso para a justiça.

No entanto, os consulados – mesmo o de São Paulo, que é o que mais demora – costumam responder rápido depois da diffida. Então, apelar para o Tribunal acaba não sendo necessário.

Eu posso enviar esses emails?

Até pode, mas não deve.

Entrar no meio da comunicação entre o comune e o consulado não necessariamente irá ajudar. Quem sabe, pode até atrapalhar, já que seu email corre o risco de se tornar um ruído ali.

Além disso, o oficial do comune provavelmente já está acostumado com o processo e sabe como enviar o sollecito, assim como o advogado sabe como escrever uma diffida e como conduzir o processo depois.

Portanto, eu sei que é difícil e minha dor no maxilar é prova de que a ansiedade pela NR é, provavelmente, a pior etapa. Mas também é a etapa final! Então, minha dica é ficar atento aos prazos para fazer valer seus direitos, mas sem pirar. Encontre hobbies e maneiras de passar o tempo e se distrair até a aguardadíssima ligação do comune. 😉

Veja também os outros posts do blog falando de cidadania italiana 🙂

***

Esperando a Não-Renúncia: em contato com o Consulado

Compartilhar

  • Sobre

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o blog para falar de viagens, da vida viajando, da falta que faz viajar! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Sou formada em jornalismo, tenho um cachorro chamado Bernardo, gosto de pizza e roo unhas o tempo todo. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários