Coisas que fiz enquanto o vigile nao passava

Coisas que fiz enquanto o vigile não passava

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

O vigile passou!!!

Para mim, a espera foi de 21 dias. O comune no qual estou trabalha com agendamento para tudo e só pude fazer a solicitação de residência no dia 28 de novembro, 11 dias depois de ter chegado à cidade. Então, me informaram que o vigile passaria até o dia 28 de dezembro e, como já sabia, eu deveria esperar para que ele confirmasse minha residência. Depois disso, o comune entra(rá) em contato comigo para que eu entregue a documentação e dê início, de fato, ao reconhecimento da cidadania.

Vale lembrar que, apesar do processo ser o mesmo para todos, cada comune tem seu modo de trabalhar e essas coisinhas podem ser diferentes de um para outro.

vigile cidadania italiana
O Berro Que Eu Dei ao ver esse colete verde neon da janela!!!!

A espera pelo vigile costuma ser a maior tortura para quem vem à Itália para fazer o reconhecimento da cidadania. Como é recomendado não sair de casa, para que ele encontre, de primeira, a pessoa ali, todo mundo fica numa sensação de enclausuramento: posso ir ao mercado? Posso jantar fora? Posso ao menos viajar no fim de semana?

Eu fui bastante flexível com essas “regras”. Fiquei em casa a maior parte do tempo, mas, quando quis sair, saí, mesmo em horário comercial – a saúde mental vai embora se apenas ficamos ansiosos, trancados em casa, sem falar com ninguém. E eu não quero que minha estadia na Itália seja lembrada dessa forma!

Coloquei meu nome na caixa do correio para, caso ele passasse quando a casa estivesse vazia, ao menos saberia que a casa estava certa, e pedi que minha roommate me ligasse caso ele aparecesse e eu estivesse fora. No fim, não foi necessário: ele passou às 11 da manhã e nos encontrou com bafo de café, descabeladas, de pijama. E também não se importou com nada disso, apenas confirmou que eu sou eu e foi embora. Há casos em que ele até pede para ver os quartos e dentro dos guarda-roupas (!) para ter certeza que a pessoa vive ali, mas não foi o meu.

Apesar da minha espera ter sido de “apenas” 21 dias (tem gente que fica mais de 45!), tive bastante tempo para matar e estas foram algumas das coisas que fiz enquanto esperava a visita do vigile:

  • Passei as fotos do Flickr para o Google Fotos
  • Organizei todas as fotos do computador e também subi no Google Fotos
  • Fiz ragù bolognese, ou o molho bolonhesa de Bolonha
  • Fiz purê de batatas
  • Fiz muito macarrão
  • Escrevi um monte de posts
  • Escrevi duas newsletters
  • Editei dois vídeos
  • Tentei fazer boxer braids (falhei)
  • Tentei fazer trança unicórnio (falhei)
  • Tentei usar cada um dos sete modeladores de cabelo da Christina Aguilera que comprei no mercado (falhei)
  • Terminei de ler o livro que comecei no Brasil
  • Comecei a ler um livro em italiano
  • Aprendi verbos no futuro em italiano (ok, estou aprendendo)
  • Fiz um curso de marketing digital no Udemy e odiei
  • Comecei a ver Brooklyn Nine-Nine e amei
  • Comprei linha para bordar (mas não comprei o boné que queria bordar, então não bordei nada)
  • Consertei furinhos em quatro peças de roupas
  • Fiz um board no Pinterest cheio de bordados
  • Troquei de esmalte umas sete vezes
  • Fiz máscara no rosto cinco vezes
  • Hidratei o cabelo três vezes
  • Estabeleci uma rotina de exercícios para fazer em casa
  • Tomei cinco cappuccinos, entre eles dois com nutella e um com chocolate
  • Tomei inúmeros cafés
  • Fiz inúmeros aperitivos (em casa mesmo)
  • Tomei mais vinho do que deveria

E daí ele passou. 🙂

Veja também os outros posts do blog falando de cidadania italiana 🙂

***

Coisas que fiz enquanto o vigile não passava

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o Beijo e Ciao para falar sobre viagens: dicas de passeios, lugares incríveis, experiências transformadoras e as dores e alegrias de morar fora! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários