Empregada em menos de um mes: como fiz meu curriculo na Italia

Empregada em menos de um mês: como fiz meu currículo na Itália

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Quando cheguei para ficar de vez na Itália, eu tinha duas preocupações mais urgentes: encontrar uma casa e um emprego. Como contei em outro post, o emprego veio primeiro – e, acredito, foi importantíssimo para o aluguel.

Mas eu queria trabalhar na Itália numa área totalmente diferente da minha. Sendo jornalista e tendo passado a última década trabalhando com comunicação, seria impossível trabalhar nisso por aqui, porque eu não sou – e, talvez, nunca serei – tão fluente em italiano quanto sou em português.

Então, desde que comecei a pensar em vir morar na Itália, eu quis trabalhar numa área na qual eu tinha pouca experiência: serviço ao cliente! Quer dizer, eu queria trabalhar como garçonete, barista, vendedora… Algo que me permitisse ter contato com pessoas, porque assim aprenderia o italiano e poderia aproveitar algumas coisas da minha experiência anterior com comunicação, que é o meu ponto mais forte.

Tudo isso parece historinha, mas achei importante contar para mostrar que, no fim, toda experiência conta! E, quando você vai criar um currículo novo, para uma área na qual você ainda não trabalhou, num país onde não tem nenhum contato, isso é muito importante.

Como fazer currículo na Itália

Para criar o meu currículo, eu comecei com sites que têm currículos prontos, para aproveitar a estrutura e ter uma ideia do que seria legal colocar.

Para fazer isso, usei o site Europass, que tem um editor próprio de currículo e até vai dando algumas sugestões conforme você preenche.

No site Europass, você pode fazer seu currículo e pegar algumas dicas do que incluir

Foi nesse site que caiu minha ficha que, apesar de ter trabalhado muito pouco com serviço ao cliente, eu tinha várias competências e habilidades que seriam úteis, além de falar diversos idiomas. Pouco importa para o gerente do restaurante quanto tempo eu passei resolvendo crise de relações-públicas de tal marca, mas é interessante que ele saiba que eu sou boa no gerenciamento de crises, trabalho bem sob pressão e falo inglês fluentemente!

Então, resolvi destacar isso em vez da experiência profissional. Inclusive, resumi toda a minha experiência com comunicação em apenas um tópico, no qual falei em algumas linhas o que fiz por quase uma década da minha vida, e destaquei os freelas que já tinha feito como vendedora ou bartender.

Depois de completar o currículo no Europass, você pode fazer o download e começar a usar esse próprio arquivo para procurar emprego. Mas… Eu quis acrescentar algo mais, seguindo o conselho de uma amiga que descobriu, conversando com o RH de uma empresa aqui, que poucos leem a carta de apresentação: incluí um parágrafo de apresentação dizendo quem eu sou e o que estava buscando.

Com todas as informações na mão, eu resolvi dar um up também no design do currículo! Afinal, vamos ser sinceros, isso importa muito: um textão corrido é menos sedutor do que um layout pensadinho, com cores diferentes e até alguma infografia para demonstrar habilidade.

Usei o Canva, que tem vários modelos prontos, para fazer isso. Só mudei uma coisinha ou outra para ficar como eu queria – por exemplo, coloquei a fluência nos idiomas com bolinhas preenchidas ou vazias, e inseri também uma foto minha, porque muitos lugares aqui pedem CV com foto. Também incluí meus contatos na folha, porque, além de enviar nos sites de vagas, queria fazer algumas cópias do mesmo arquivo para entregar pessoalmente.

Um monte de modelos de currículo para você adaptar no Canva!

Feito isso, foi só exportar em PDF e pronto!

Emprego na Itália em menos de um mês

Sei que tive muita sorte em conseguir um emprego na Itália em menos de um mês aqui. Meu italiano estava tão enferrujado que o entrevistador me fez prometer que eu estudaria para melhorar rápido e me pediram até para ler um trecho do cardápio!

Falo mais sobre como foi essa entrevista neste post, mas estou mencionando aqui também porque o primeiro passo para fazer uma entrevista de emprego é enviar um bom currículo, que mostre como você é um profissional competente e que combina com a vaga. E isso eu consegui fazendo exatamente o que relatei aqui! 😉

TL;DR

Recapitulando, como eu fiz meu currículo para procurar emprego na Itália em oito passos:

  1. Comecei usando um modelo pronto de um site de currículos europeu;
  2. Adaptei as informações que inseri nesse modelo, exaltando minhas habilidades e competências em vez da experiência profissional – recomendo fazer isso se você vai mudar de área aqui! Se não, claro, mantenha tudo como está, só traduza para o italiano;
  3. Mantive todas as minhas experiências prévias, mas dei destaque para as que tinham a ver com o que eu buscava no país, mesmo que tenham sido por pouco tempo;
  4. Também dei destaque para a habilidade com outros idiomas: falar italiano, claro, é obrigatório, mas inglês e espanhol são muito valorizados também. Se falar alemão, melhor ainda;
  5. Criei um parágrafo de apresentação falando sobre mim e o que eu estava buscando, mas de maneira meio genérica, de modo que eu pudesse usar o mesmo CV para várias empresas de áreas diferentes;
  6. Incluí meus contatos, para usar o mesmo arquivo para enviar o CV online e entregar pessoalmente nas lojas, bares, restaurantes;
  7. Usei um layout bonito para destacar o meu CV no meio das dezenas que as pessoas devem receber quando anunciam uma vaga;
  8. Fui à luta! Imprimi várias cópias e levei comigo quando andava pela cidade, além de enviar nos sites de emprego.

No fim, não é diferente de como deve ser feito um currículo no Brasil, né? Mas a adequação do que você vai dar destaque é super importante para que você consiga ser chamado para uma entrevista de emprego. E, na entrevista, é só se vender direitinho e torcer! 😉

Tem outras dicas para conseguir um emprego no exterior? Conte nos comentários! 😉

***

Empregada em menos de um mês: como fiz meu currículo na Itália

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre
giovana penatti beijo e ciao perfil 3

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o Beijo e Ciao para falar sobre viagens: dicas de passeios, lugares incríveis, experiências transformadoras e as dores e alegrias de morar fora! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários