Onde e o que comer em Roma: as melhores comidas do mundo numa so cidade

Onde e o que comer em Roma: as melhores comidas do mundo numa só cidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Eu sempre viajo tão low budget que raramente tenho a oportunidade de comer direito nos lugares – na Itália, costumo passar o dia com uma fatia de pizza grandona de dois euros (evite).

Mas, em Roma, mudei o foco: com tanta “comida melhor do mundo” disponível e o fim da temporada italiana começando a dar as caras, decidi que era hora de TREAT MYSELF e dar uma esbanjada.

Bem pequena. Uma esbanjadinha. Mas ainda assim.

Falando em TREAT YO SELF, já viu a vez que eu fiquei hospedada na frente do Duomo em Milão?

Pizza

Eu é que não vou ser louca de dizer, ainda mais na Itália, que a pizza de qualquer lugar que não seja Nápoles é a melhor. A sorte é que é possível comer a pizza de Nápoles também em Roma: a L’Antica Pizzeria Da Michele tem uma filial na cidade.

O restaurante original é de 1906 e ficou mais famoso ainda quando apareceu no filme Comer, Rezar, Amar. Como comer igual a Julia Roberts era algo que eu queria muito que acontecesse comigo na Itália, fui conhecer!

Acho que a foto não faz jus ao tamanho dessa pizza, mas garanto que tinha um prato embaixo dela. É enorme! E dá para comer sozinha sem ficar passando mal, sim. As pizzas na Itália, como você deve saber, são bem mais leves que as do Brasil, tanto na massa como no recheio.

Particularmente, achei a tal pizza mais tradicional do mundo bem gostosa… Mas só isso. Por 8,50 euros, você provavelmente paga mais pela fama do que pelo sabor.

  • Endereço: Via Flaminia, 82

Café

Sejamos sinceros: o que tem de lugar que tem “o melhor ___ do mundo” não tá escrito, né? Eu confesso que, sempre que vejo um lugar que se anuncia como o melhor do mundo, vou com uma boa colher de ceticismo provar. Mas provo. Então, no fim, o marketing deles dá certo, rs.

Enfim, em Roma, pertinho do Pantheon, existe um melhor café do mundo: o Tazza d’Oro. Estava bem cheio quando eu fui, mas a fila anda rápido e o atendimento é super dinâmico. Como a maior parte das pessoas bebe em pé no balcão, não tem muita cerimônia também.

Do menu longo de bebidas, fiquei com o tradicional espresso doppio, que custou 1,80 euro. Não tenho conhecimento para opinar se é o melhor café do mundo; para meu paladar leigo, era um café gostoso, mas igual a todos os outros que tomei na Itália.

  • Endereço: Via degli Orfani, 84

Tiramisù

Sabe quando você come uma coisa tão boa que literalmente não acredita?? Foi assim que encarei o tiramisù do Grazie e Graziella, no Trastevere. A dica do restaurante veio da Dani, do De Carona na Toscana.

Logo na chegada, enquanto via o cardápio, me ofereceram um golinho de vino brulèe (o vinho quente italiano) e só ali o restaurante já ganhou pontos pelo atendimento. De jantar, pedi uma massa, que estava bem gostosa. Mas a sobremesa… Nada poderia me preparar para ela.

A foto foi roubada do TripAdvisor porque eu comi antes de fotografar, rs.

O tiramisù do Grazia e Graziella não se autoproclama melhor do mundo, mas deveria. Ele vem numa xícara grande e, sem brincadeira, é o mais saboroso e mais cremoso que eu já comi! Super vale dar uma passadinha, mesmo que seja só para a sobremesa. O preço não é muito amigo: são 6 euros. Encare como um investimento.

  • Endereço: Largo M.D. Fumasoni Biondi, 5

Cacio e Pepe

Esse prato é tipicamente romano, receita criada nos tempos em que os moradores da região não tinham muito dinheiro. Por isso, tem ingredientes bem simples: como o próprio nome indica, leva queijo e pimenta. E só!

O queijo tradicionalmente usado é o pecorino romano e a pimenta é a preta moída na hora. Com um pouco de água quente, o queijo vira um tipo de creme bem saboroso que funciona como molho para a massa.

Não sei se é o melhor de Roma, mas uma opção bem gostosa e que pode ser seu almoço quando visitar os Museus do Vaticano e a Praça São Pedro é o do restaurante Borghiciana.

O restaurante é bem pequenininho e tem só umas quatro mesas, então talvez você tenha que pegar para viagem. Daí, uma opção é ir com sua marmitinha até a Praça São Pedro para aproveitar o sol e o sabor caseiro do prato.

Levando a cultura brasileira da farofa para o Vaticano
  • Endereço: Borgo Pio, 186

VEJA OS OUTROS POSTS DO BLOG SOBRE ROMA:

***

Onde e o que comer em Roma: as melhores comidas do mundo numa só cidade

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o Beijo e Ciao para falar sobre viagens: dicas de passeios, lugares incríveis, experiências transformadoras e as dores e alegrias de morar fora! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários