Como escolher o comune para cidadania italiana

Como escolher o comune para cidadania italiana

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

Uma das decisões mais demoradas e mais importantes no reconhecimento da cidadania italiana na Itália é a escolha do comune.

Existem um milhão de variáveis e não tem uma fórmula para escolher o melhor para você, mas vou contar um pouco como foi a minha experiência avaliando algumas possibilidades.

Repito: a minha experiência. Tem muita gente que consegue fazer das maneiras que eu não consegui! 😉

O tamanho ideal do comune

Em primeiro lugar, lembre-se: quanto maior o comune, mais demorado será o processo. O reconhecimento de cidadania jure-sanguinis é apenas um dos trabalhos dos oficiais; então, quanto mais gente morar lá, mais coisa eles terão para fazer.

Cidades grandes e capitais, por exemplo, compensam se você já morar lá – por exemplo, se for fazer um intercâmbio em Milão e planejar ficar ao menos um ano. Sim, o processo demora esse tanto nessas cidades!

Se estiver vindo para a Itália só para o reconhecimento da cidadania, procure um comune menor. Pelo que eu estudei, o ideal é algo em torno de 10 mil habitantes. Muito mais que isso, demora demais; muito menos, também. Afinal, há menos funcionários para atender as demandas da cidade e pode acontecer até de eles nunca terem feito um reconhecimento de cidadania, o que dificulta o andamento também.

Para ter uma ideia do tamanho das cidades, o site Tuttitalia pode ser uma mão na roda. Nele, dá para ver as lista de comunes por província e região e filtrar por número de habitantes.

Leia também: Cidades da Itália em que eu NÃO moraria

Entrar em contato com o comune

É recomendável falar com o comune antes de ir para a Itália, para sentir se eles estão dispostos a fazer seu reconhecimento e economizar um tempão.

Você pode fazer isso por email e, na maioria das vezes, é fácil de achar o contato: é só procurar no site do comune o email do ufficio anagrafe, que é a divisão responsável pelo reconhecimento da cidadania. Também dá para jogar no Google o nome do comune + ufficio anagrafe + email 😉

E o que falar? Existem alguns “modelos” disponíveis online, mas acho mais sensato escrever como achar melhor, com a ajuda de algum conhecido que fale italiano (ou o Google Tradutor, que faz um trabalho razoável, mas revise com paixão depois). Afinal, se cada processo é um, suas dúvidas também são diferentes!

Então, o comune pode responder de diversas maneiras: ou sendo muito rápido e solícito, o que é um bom sinal; ou demorando semanas/dando uma negativa do tipo “faça no seu consulado” ou “procure o lugar onde seu antenato nasceu” (às vezes, eles são bem grossos). Ou nem mesmo respondendo.

Eu enviei dezenas de emails e obtive todas essas respostas. O primeiro grupo ficou marcado na minha planilha com um verdinho; o segundo, com vermelho; o terceiro, com um laranja: não foram descartados, mas não foram prioritários.

Lista de melhores comunes para cidadania italiana em 2020

Roupas penduradas em varais em Nápoles, na Itália
Foto por Samuel C/Unsplash

Para criar a lista de comunes escolhidos por você, separe algumas horas dos seus dias para pesquisar tudinho.

Eu fiz uma planilha (louca da organização de documentos, né) com nome da cidade, quantidade de habitantes, contatos e feedback. Foi nela que coloquei as cores que comentei antes 😉

Paralelamente, também é importante pesquisar a experiência de quem já foi para a Itália. Ou seja, se jogue nos grupos do Facebook, busque o que as pessoas dizem sobre o comune, faça perguntas. Este grupo aqui é justamente para falar de lugares a serem evitados.

Nem adianta perguntar qual comune é bom, ou pedir recomendação de comune: ninguém revela onde o próprio processo foi feito. E não é falta de vontade de ajudar os outros.

Há literalmente centenas de milhares de pessoas que estão atrás da cidadania italiana e buscam informações diariamente. Portanto, se uma pessoa conta que teve a cidadania reconhecida em três meses no comune de Luogo Conosciuto, ele, logo depois, fica entupido de processos e o processo passa a demorar meses!

Não é exagero: há mais de um caso de quem tenha recomendado abertamente um comune… que passou para a lista de comunes ruins no mês seguinte.

Portanto, faça sua própria pesquisa para ter segurança de ter feito a melhor escolha para você. 😉

Procurando casa

Depois de limitar as opções de comune, recomendo procurar em sites de anúncios de casas e apartamentos algumas opções de aluguel. Não para alugar logo de cara, mas para ter uma noção dos preços e entrar em contato com proprietários e imobiliárias. Assim, você pode explicar que está indo para fazer o reconhecimento de cidadania, entender se eles alugam por alguns meses e pedir que avisem caso tenham algum imóvel assim disponível.

Se não estiver indo com a família toda, uma boa alternativa pode ser alugar um quarto em vez de um apartamento ou casa, já que o contrato costuma ser mais flexível e o aluguel, mais barato. Também há vários grupos no Facebook desse tipo – procure por “affitto [nome da cidade]” que deve surgir alguma coisa!

Alguns sites para pesquisar imóveis:

Se optar por alugar uma casa ou apartamento inteiro, lembre que, além da duração do contrato, é necessário pagar as contas e a taxa do condomínio, se for em um prédio. E a Itália é cheia de taxas, para tudo! Isso além dos móveis e utensílios domésticos, se a casa não for mobiliada… Ou seja, pode acabar ficando bem mais caro do que você espera.

Este post explica com bastante detalhes como alugar um imóvel sozinho na Itália.

Leia também: Como escolhi a cidade onde moro na Itália

Melhor comune para cidadania italiana em 2020

Essa é a resposta que vale um milhão de euros e, como continuo com minha conta bancária bem longe disso, não a tenho.

Em primeiro lugar, porque não existe o melhor comune: o melhor comune é o que faz seu reconhecimento direitinho, num prazo razoável, enquanto você vive bem e aproveita os meses na Itália!

Mas a boa notícia é que não existe apenas um comune que atende a todos esses critérios. Sei como é difícil escolher um porque a gente se sente meio no escuro, faz uma aposta e torce para dar tudo certo.

Se eu pudesse voltar no tempo e dizer algo para a Giovana que procurava residência na Itália, seria “calma!”. Se você se planejou e se preparou, tanto com informações como com grana, é só manter o foco e, principalmente, se adaptar às novas condições que vão surgindo. Tudo dá certo!

Minha experiência

Para mim, nem tudo ocorreu como o planejado. Vim para a Itália com algumas alternativas, mas sem ter fechado residência ainda. Optei por fazer isso porque tive medo de cair em algum golpe, fazer um depósito de centenas de euros e chegar aqui e dar com a porta na cara!

Então, aluguei um AirBnb por uma semana, enquanto batia perna atrás de um apartamento em algum comune perto de Milão. E haja perna: teve dia que andei 20km anotando telefone, pedindo informação, tentando achar algum apartamento.

Não deu certo dessa forma. Nenhum dos comunes que priorizei tinha um apartamento ou quarto que eu pudesse alugar.

Fachada de um prédio com tijolo à vista na beira de um canal, com a bandeira da República de Veneza em uma janela, em Treviso, na Itália

Mas eu tinha um plano B, que era um quarto em outra região, alugado por uma brasileira que conheci neste grupo. Eu havia falado com ela algumas semanas antes e o local – por muita sorte! – ainda estava disponível. Então, nos encontramos antes para nos conhecermos e alinharmos os detalhes, assinei o contrato e me mudei para o comune onde estou hoje, no Veneto.

Conversando com ela, descobri que a maioria dos brasileiros chega na Itália com a residência já certinha. Eu optei por encontrar aqui por me sentir mais segura dessa forma, explorando todas as opções que tinha e evitando alugar casa que não existe ou pagar por um quarto e dormir num sofá-cama em uma casa lotada (acredite: há quem faça isso).

Portanto, a melhor dica que eu posso dar para a escolha do comune é: pesquise! Avalie as possibilidades, pense em alternativas e sempre estime os gastos para cima, porque imprevistos acontecem.

Veja também os outros posts do blog falando de cidadania italiana!

***

Como escolher o comune para cidadania italiana

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
  • Sobre
WhatsApp Image 2020-09-10 at 00.57.43

Giovana Penatti

Oi 🙂 Meu nome é Giovana, sou jornalista e criei o Beijo e Ciao para falar sobre viagens: dicas de passeios, lugares incríveis, experiências transformadoras e as dores e alegrias de morar fora! Originalmente, sou de Piracicaba-SP. Hoje, moro na Itália. Para saber mais sobre o blog e entrar em contato, clique aqui!

  • Comentários